Sete irmãs do baixo carbono

Diante das metas climáticas do Acordo de Paris, as petroleiras europeias, mais suscetíveis às pressões, anseios e influências da sociedade civil, lideram o movimento de transição energética, enquanto as majors norte-americanas ainda "andam de lado"

Foi-se o tempo em que as sete irmãs do petróleo (Exxon, Mobil, Chevron, Shell, BP, Texaco e Gulf Oil) forjavam acordos e retalhavam mapas em segredo para acomodar seus interesses. No mundo atual, onde a pandemia tornou mais urgente os sinais da natureza e intensificou o processo de transformação energética, gigantes globais como Shell, ExxonMobil…

Se já for assinante, faça seu login

Entrar
Ou
Nosso conteúdo é exclusivo para assinantes, mas
você pode se cadastrar para continuar lendo

e ainda ter acesso a 3 matérias por mês. (apenas para não assinantes)

Cadastre-se aqui


Ou

O assinante da Brasil Energia tem acesso ilimitado a conteúdo exclusivo sobre todo o setor energético
elaborado por jornalistas qualificados e a análises de especialistas do mercado.
Apoie o jornalismo especializado e faça a sua assinatura por menos de R$ 2,70 por dia.

Assine

Comments are closed.