e-revista Brasil Energia 484

Brasil Energia, nº 484, 30 de novembro de 2023 91 A atuação da entidade incluiu a negociação com o Ibama para agilizar o licenciamento ambiental dos projetos. Hoje o Ibama teria apenas 17 profissionais para o licenciamento de ambientes lineares, o que inclui as linhas de transmissão. Miranda lembra que o “freio de arrumação” do setor começou pela indústria que o atende. De acordo com levantamento da Abrate, caso o Brasil realizasse três leilões em 2023, haveria uma demanda adicional média de 28% em insumos, um incremento que não seria atendido pela capacidade local de produção. Nesse rol potencial – que foi evitado – estariam listados, entre outros, a demanda de 1,2 milhão de toneladas de estruturas metálicas, 3 mil disjuntores e 10 mil transformadores, entre outros. Mesmo com mais tempo para fabricação, a associação listou quais seriam as priorizações de insumos para a execução dos projetos dos três leilões. A Abrate também fechou uma parceria com o Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel) e com a Coppe/UFRJ para outro estudo, focado em melhorar a confiabilidade do sistema elétrico com a crescente inserção de energias renováveis na rede. Ainda sem data de finalização, o trabalho deve ser compartilhado com MME, EPE e Aneel. n Conheça-nos Eólica 11GW Solar 12 GW LT 1.376KM Subestações 119 Os leilões de 2023 e 2024 deverão demandar cerca de 30 mil profissionais, no cálculo da Abrate

RkJQdWJsaXNoZXIy NDExNzM=