e-revista Brasil Energia 484

72 Brasil Energia, nº 484, 30 de novembro de 2023 empresas A TotalEnergies estendeu o afretamento da sonda Valaris DS-15, informou a Valaris em Fleet Status Report publicado em novembro. O contrato foi avaliado em US$ 100 milhões, sendo este valor referente ao período firme de 250 dias, excluindo serviços de managed pressure drilling (MPD) e outros adicionais. Já o valor incluindo as opções de 160 dias e de 120 dias, excluindo a prestação de MPD e de serviços adicionais, é de aproximadamente US$ 210 milhões. A DS-15 foi afretada pela TotalEnergies com o objetivo de executar campanha no bloco C-M-541, na Bacia de Campos, e no campo de Lapa, na Bacia de Santos. O período de extensão vai de novembro de 2024 a julho de 2025. No momento, a Valaris Renaissance está afretada pela TotalEnergies até março de 2024; depois, ela passará para a bp, que pretende perfurar o poço pioneiro do bloco Pau Brasil, no pré-sal da Bacia de Santos, no primeiro trimestre de 2024. O uso da sonda depende, ainda, da obtenção das aprovações necessárias pelos órgãos competentes, segundo a assessoria da bp. Em continuação direta ao contrato da bp, a Valaris prevê que a sonda volte para a operação da TotalEnergies, para o período estimado de julho de 2024 e outubro de 2024. Neste meio tempo, a Valaris DS-15 também vai operar para a Petronas, para a campanha exploratória prevista para o bloco C-M-661, arrematado na 16ª Rodada de Concessões da ANP e localizado na Bacia de Campos. O período da sonda com a Petronas está previsto para ser iniciado em novembro de 2023 e terminado em fevereiro de 2024, com duração estimada de aproximadamente 100 dias. A Valaris também informou que a Petrobras estendeu o afretamento da sonda Valaris DS-4, em um contrato avaliado em US$ 41 milhões. A extensão é por seis meses, com início previsto para janeiro de 2024 e término estimado para julho do mesmo ano. A estatal possui uma outra sonda afretada com a Valaris: a Valaris DS-8, que saiu do estaleiro no final de outubro em direção ao Brasil, segundo a companhia. Já a Valaris DS17, afretada pela Equinor para a campanha do campo de Bacalhau, no pré-sal da Bacia de Santos, teve o final do seu contrato adiado para março de 2025. TotalEnergies estende afretamento da sonda Valaris Renaissance

RkJQdWJsaXNoZXIy NDExNzM=