e-revista Brasil Energia 484

Brasil Energia, nº 484, 30 de novembro de 2023 17 Brasil tem potencial de ser fornecedor global | POR ESTHER OBRIEM | Um estudo do BNDES publicado em novembro – “A Transição Energética e o Setor de Petróleo e Gás Brasileiro” - estima que a tríplice resiliência do petróleo brasileiro – técnica, econômica e ambiental – pode consolidar o país como importante fornecedor global do combustível. De acordo com o documento, o setor de O&G deve contribuir com R$ 3,96 trilhões ao PIB nacional até 2032. Estima-se que a tecnologia de captura de carbono e o hidrogênio, por exemplo, vão atuar como catalisadores na descarbonização a partir de meados de 2030. O Brasil já utiliza tecnologias de CCUS e, somente no ano passado, a Petrobras foi responsável por um quarto de todo o CO2 capturado ao reinjetar 10,6 milhões de t de gás associado nos reservatórios do pré-sal. “Em dois campos, Tupi e Búzios, que atualmente representam 51% de sua produção total, ela atingiu a marca de 9,4 kgCO2e e 9,1 kgCO2e, respectivamente, emitidos para cada barril de petróleo produzido. Considerando integralmente Estudo do BNDES mostra que desenvolvimento de novas tecnologias e investimentos na descarbonização do setor de O&G podem garantir vantagens competitivas ao país P-67, em Tupi, é uma das 21 plataformas com sistema de CCUS da Petrobras

RkJQdWJsaXNoZXIy NDExNzM=