e-revista Brasil Energia 484

Brasil Energia, nº 484, 30 de novembro de 2023 15 petróleo | POR FERNANDA NUNES | A Petrobras tem inserido na conta dos seus projetos de expansão da produção de óleo e gás a inflação dos preços de bens e serviços e até uma possível escassez de produtos. Para fazer frente ao atual cenário de demanda aquecida por suprimentos, o diretor de Engenharia, Tecnologia e Inovação da estatal, Carlos Travassos, fala em reajuste do planejamento e da forma de abordar o mercado. A cadeia fornecedora vive um cenário de aquecimento por conta do grande número de encomendas, boa parte delas partindo da própria Petrobras. A transição energética também tem motivado algumas empresas a redirecionar seus negócios. Com isso, caiu o número de possíveis interessados nas licitações da estatal. Ao mesmo tempo, o número de fusões aumentou, assim como a dificuldade de acesso a financiamentos pelas companhias. “Todos esses efeitos reverberam em nossos projetos e, naturalmente, temos considerado isso no planejamento, toPetrobras refaz planos de aquisições para driblar inflação O aquecimento do mercado fornecedor está forçando a companhia a recalcular os prazos e a viabilidade econômica de contratação de FPSOs e sondas FPSO Almirante Barroso, em produção no campo de Búzios, na Bacia de Santos Divulgação/Agência Petrobras

RkJQdWJsaXNoZXIy NDExNzM=