Brasil Energia | Ed. 475 - Junho, 2022

Brasil Energia , nº 475, 15 de junho de 2022 81 Victor Venâncio Victor Venâncio, engenheiro de Produção / Mecatrônico com M.Sc e MBA pela FGV e Esade Business School, é head de Transformação Digital LatAm da IHM Stefanini. Escreve na Brasil Energia a cada dois meses. TRANSFORMAÇÃODIGITAL COMO FERRAMENTA PARA ACELERAR AGENDAS ESG E CUMPRIR ODECRETO 11.075 Transformação digital e ESG (Ambiental, Social e Governança) são prioridades absolutas nas agendas dos executivos de empresas dos mais diversos segmen- tos de mercado, principalmente organizações que pos- suem operações industriais extrativistas ou de proces- sos de transformação que, por natureza, geram emis- sões de gases do efeito estufa e outros poluentes no meio ambiente. Recentemente, o governo do Brasil publicou o de- creto 11.075, que estabelece os procedimentos para a elaboração dos planos setoriais de mitigação das mu- danças climáticas, instituindo o Sistema Nacional de Re- dução de Emissões de Gases de Efeito Estufa – Sinare. A maioria das empresas já possui suas respectivas es- tratégias de ESG, com seus Objetivos de Desenvolvimen- to Sustentável (ODS) e matriz de materialidade bem es- tabelecidos, com diversas ações para ir de encontro aos resultados esperados pelos acionistas, órgãos regulado- res, investidores e sociedade como um todo. Entretanto, com os negócios sendo cada vez mais impactados pelas externalidades que a empresa gera ao meio ambiente e sociedade, monitorar, medir e con- trolar as variáveis físicas e químicas dos processos pro- dutivos não é mais suficiente para garantir os resulta- dos esperados atualmente. E é justamente neste momento que a transformação digital, através das tecnologias convencionais, emer- gentes da indústria 4.0 ou disruptivas, da otimização dos processos e da adaptação da cultura organizacio- nal, entra neste contexto, acelerando consideravelmen- te as agendas de ESG e oferecendo ferramentas para que as empresas cumpram com o decreto 11.075 de 19 de maio de 2022. O Sinare tem a finalidade de servir de central única para registro de emissões, reduções e compensações de gases de efeito estufa e de atos de comércio, de trans- ferências, de transações e de aposentadoria de créditos certificados de redução de emissões. Para isso, o moni- toramento, a quantificação, a contabilização e a divul- gação acurada e verificada das emissões de gases de efeito estufa precisam ser executadas e disponibilizadas de forma padronizada perante aos órgãos competentes. Soluções tecnológicas aplicadas nas jornadas de transformação digital conseguem, além de medir, regis- trar e reportar estas emissões, principalmente predizer condições operacionais dos processos industriais, inte- ragindo automaticamente com válvulas, bombas e di- versos equipamentos e sistemas de controle, intervin- do antecipadamente para que as emissões de gases do efeito estufa não ocorram, sem paradas na produção e aumentando a eficiência energética. Algoritmos de inteligência artificial, sensores virtu- ais, aprendizado de máquinas, IioT (Industrial Internet of Things), convergência de dados OT-IT e os softwares de gêmeos digitais são alguns exemplos de soluções que estão sendo aplicadas por algumas empresas. Com estes novos requerimentos do decreto, estas serão ain- da mais fundamentais. Clientes estão dispostos a pagar mais caro por pro- dutos e serviços de empresas que atendam às agendas de ESG, conforme pesquisa da McKinsey divulgada no ESG Summit de 2021. Empresas executando estratégias claras de ESG possuem maior valor de suas ações na bolsa de valores, conforme demonstrado pela análise do MSCI (Morgan Stanley Capital International Index). Estas mesmas empresas possuem acesso a fundos de investimento com taxas mais atrativas. Ou seja, acelerar as agendas de ESG através da execução da estratégia de transformação digital impacta diretamente nos re- sultados financeiros da organização. Os respectivos líderes de transformação digital e de ESG das organizações devem atuar de forma colabo- rativa e integrada para que os resultados sejam alcan- çados mais rapidamente, seja visando o atendimento aos ODS, por questões regulatórias, ou mesmo pelo compromisso/propósito declarado das empresas com o crescimento sustentável e uma sociedade melhor. E como está este assunto em sua empresa? Transfor- mação digital está de mãos dadas ao ESG ou cada um segue sua agenda de forma desconectada?

RkJQdWJsaXNoZXIy NDExNzM=