Brasil Energia | Ed. 475 - Junho, 2022

Brasil Energia , nº 475, 15 de junho de 2022 63 N a teoria, o bioGNL pare- ce o combustível perfeito. Fabricado a partir do bio- metano, que é originário do biogás, o biometano liquefeito evi- ta a emissão de gases do efeito estufa “duas vezes” – uma vez que esses gases são reduzidos no momento da transfor- mação do resíduo orgânico em biogás e no momento do uso do bioGNL no transporte –, utiliza uma matéria-prima em abundância no mundo e é um óti- mo substituto para a gasolina e o diesel, que são combustíveis fósseis mais caros, mais poluentes e, muitas vezes importa- dos. No entanto, e quase que em pro- porção às qualidades do bioGNL, os de- safios para a implantação desse tipo de combustível no Brasil e no mundo ainda são grandes. O primeiro desses desafios diz so- bre a infraestrutura – tanto em ter- mos de plantas para a liquefação desse biometano quanto em relação à frota, seja ela de caminhões ou de navios. Segundo Gabriel Kropsch, vice-presidente da ABiogás, o Bra- sil possui plantas de liquefação, ain- da que poucas, mas elas foram pro- jetadas e construídas para a lique- fação do gás natural tradicional. “É um mercado que está apenas come- çando e é uma questão, realmen- te, de custo-benefício, de ser feito o estudo econômico para ver qual é a modalidade mais interessante. Até é porque o biometano pode ser vendido, também, via gasoduto ou GNC”, explicou o executivo em en- trevista à Brasil Energia .

RkJQdWJsaXNoZXIy NDExNzM=