Eneva inicia produção do campo de Gavião Tesoura

De acordo com a estimativa inicial, o campo tem potencial para produzir 1 milhão de m³/dia de gás natural

A Eneva anunciou o início da produção do campo de Gavião Tesoura, na Bacia do Parnaíba, em comunicado divulgado nesta segunda-feira (14). De acordo com a estimativa inicial, enviada à ANP, o campo tem potencial para produzir 1 milhão de m³/dia de gás natural.

A área possui seis poços, que já estão aptos à produção. A declaração de comercialidade foi aprovada em setembro de 2018, e as reservas 2P (provadas e prováveis) certificadas do campo totalizam 3,266 bilhões de m³, “o que coloca a companhia com 33 bilhões de m³ de reservas 2P de gás na Bacia do Parnaíba”, afirma a Eneva.

“A estratégia de uma campanha exploratória contínua adotada pela Eneva mais uma vez se mostra bem-sucedida, com o início da produção de uma descoberta de 2018, ao mesmo tempo em que temos novas descobertas recentes que entrarão em produção, num futuro próximo, a depender do despacho térmico”, disse Frederico Miranda, diretor de Exploração da Eneva, segundo o comunicado.

Gavião Tesoura é o sétimo campo a entrar em produção no Parque dos Gaviões, formado pelos campos Gavião Real, Gavião Vermelho, Gavião Branco, Gavião Caboclo, Gavião Azul e Gavião Preto, todos localizados na Bacia do Parnaíba. Já os campos em desenvolvimento da Eneva são: Gavião Branco Norte, Gavião Carijó, Gavião Belo e Gavião Mateiro, na Bacia do Parnaíba, e Azulão, na Bacia do Amazonas.

A companhia também é operadora de 25 blocos exploratórios, com localização nas Bacias do Amazonas (3), Paraná (4) e Parnaíba (17), e uma área de acumulação marginal na Bacia do Solimões (Juruá).


Matéria originalmente publicada no PetróleoHoje em 14 de agosto de 2023.

Comments are closed.

Abrir Whatsapp
Precisa de ajuda?
Olá!
Posso te ajudar?