Cloro-soda com a corda no pescoço

Alto custo da energia fez produção cair 34% desde 2001. Setor se preocupa em não conseguir atender nova demanda do saneamento e recorre a projetos de autoprodução para fugir de encargos

O custo da energia está minando ano após ano a competitividade da importante e eletrointensiva indústria de cloro-soda do país. Estudo da Ex Ante Consultoria, feito sob encomenda para a Abiclor, apontou que a produção brasileira de cloro, álcalis e derivados caiu em torno de 34% entre 2001 e 2019, período avaliado pela consultoria e…

Se já for assinante, faça seu login

Entrar
Ou
Nosso conteúdo é exclusivo para assinantes, mas
você pode se cadastrar para continuar lendo

e ainda ter acesso a 3 matérias por mês. (apenas para não assinantes)

Cadastre-se aqui


Ou

O assinante da Brasil Energia tem acesso ilimitado a conteúdo exclusivo sobre todo o setor energético
elaborado por jornalistas qualificados e a análises de especialistas do mercado.
Apoie o jornalismo especializado e faça a sua assinatura por menos de R$ 2,70 por dia.

Assine

Comments are closed.